ADRIMAG

Temos 75 visitantes em linha
SIAC PAYVA Versão para impressão Enviar por E-mail

Operação nº NORTE-02-0853-FEDER-000103 – Qualificação dos setores turístico, agroalimentar e artesanal de Castelo de Paiva

A especialização inteligente, transversal às 3 iniciativas-bandeira da Agenda Europa 2020 - União da Inovação, Crescimento Sustentável e Crescimento Inclusivo - visa salientar a importância de uma construção dinâmica de vantagens competitivas com base nas características particulares de cada território e nas possibilidades proporcionadas por novos posicionamentos competitivos de cada região da União Europeia. A Comissão Europeia, defendendo a ideia de que "one size does not fit all" promove a adoção do conceito de especialização inteligente das regiões no que diz respeito aos vetores de competitividade, devendo ser as regiões, unidade geográficas de referência, a definir, aplicar e gerir a sua própria e focada estratégia de especialização inteligente. Assim, a Estratégia Regional de Especialização Inteligente da Região Norte, que constitui um referencial para o Programa Operacional Regional do Norte bem como para os Programas Temáticos, tem como objetivo definir, de forma o mais concreta e precisa possível, as apostas estratégicas da região, assentes nos recursos e ativos existentes (tecnológicos e não tecnológicos) e na capacidade de desenvolvimento de uma base empresarial residente suficientemente competitiva à escala global.

Neste contexto, a estratégia e objetivos definidos, bem como as ações e atividades a desenvolver no âmbito do presente projeto, fundamentados nas características específicas do município de Castelo de Paiva, enquadram-se em três dos oito domínios de especialização identificados no âmbito da RIS3 do Norte, sendo eles:

  • Capital Simbólico, Tecnologias e Serviços do Turismo - o projeto prevê a valorização dos recursos culturais e intensivos em território, por via do aproveitamento das capacidades científicas e tecnológicas instaladas, fazendo uso dessas capacidades, nomeadamente nas áreas do planeamento, gestão, marketing e TIC para qualificar as empresas do setor turístico e promover o surgimento de novos e inovadores produtos e serviços; o projeto prevê, ainda, a implementação de itinerários turísticos, aproveitando, quer os recursos culturais do território, quer as principais infraestruturas de entrada de visitantes, que no caso do município de Castelo de Paiva se localizam a pouca distância - via fluvial do Douro (muito próximo); aeroporto Francisco Sá Carneiro e Porto de Leixões (a cerca de 1 hora).
  • Sistemas agroambientais e alimentação - em alinhamento com este domínio de especialização inteligente o projeto contempla a qualificação do setor agroalimentar promovendo, nomeadamente, a articulação do potencial agrícola em produtos de elevado valor acrescentado, como é o caso dos vinhos verdes, com a qualificação das empresas produtoras e engarrafadoras (vitivinicultura), dotando-as de competências científicas e tecnológicas  (enologia, engenharia, etc), promovendo a sua competitividade. Para além dos vinhos verdes o projeto visa qualificar outras áreas de produção agroalimentar, nomeadamente os frutos vermelhos e a doçaria regional, para o desenvolvimento de produtos associados, nomeadamente à alimentação funcional e à gastronomia local.
  • Cultura, Criação e Moda - o projeto está enquadrado e alinhado com este domínio de especialização, sobretudo no que se refere à exploração do potencial das indústrias criativas, na área do design aplicado ao setor do artesanato. Pretende-se criar vantagens competitivas no setor do artesanato, por via da produção de bens de consumo com forte componente de design - têxtil, acessórios, vestuário, artigos de decoração, entre outros.

 

 

Estamos em processo de adoção do novo acordo ortográfico.